Autoestima

banner_autoestima

Autoestima

Tão falada e às vezes difícil de ser alcançada. Como viver com ela sempre ao nosso lado? O que fazer quando ela some de repente e nos deixa com ódio do próprio espelho?

Afinal o que é se amar? Cuidar do corpo, da higiene pessoal e dos pensamentos? Ser bom com as pessoas ou ser feliz?

A auto-estima caminha ao lado do ser humano e pode ser acessível desde que ele trabalhe consigo mesmo este amor incondicional.

Vivemos vários enfoques no mundo: sermos analisados por nós mesmos, pelo mundo e pelo outro.

Temos nossa própria visão, enfim como vemos nossa personalidade, nosso ego, tendências, qualidades e defeitos. A visão que temos do nosso próprio eu pode ser distorcida por vários fatores: estress, forte auto-crítica, complexo de inferioridade, etc. Nossa percepção não condiz com nossa essência e assim, nos sentimos inseguros e insatisfeitos. Há também a visão do outro sobre nós mesmos.

Observe como você se relaciona com seu corpo e sua mente. O que está obstruindo seu caminho para a direção da auto-estima? O trabalho da auto-estima começa com a aceitação de si mesmo(a).

Acreditar em si mesmo é um passo em direção da auto-estima. Saber diferenciar suas limitações reais das imaginárias também o ensinará a lição da sua aceitação. Você é uma essência espiritual, mas o seu corpo é o espelho do seu espírito. Ele sempre refletirá sua real tristeza ou alegria. Gostando ou não do seu corpo terá que conviver com ele a vida toda. Já pensou nisso? Que tal se dar uma chance e se gostar mais?

Auto-estima é deixar fluir a aceitação gostosa do seu corpo; presente divino.