O que é o PMMA?

banner_bioplastia

O que é o PMMA?

O polimetilmetacrilato (PMMA) foi descoberto na Alemanha, em 1902, pelo químico O. Röhm, tendo sido patenteado em 1928. O primeiro uso, na área da saúde, ocorreu em 1936, em próteses dentárias. Foi utilizado extensivamente desde então em uma variedade de produtos médicos e odontológicos, incluindo o cimento ósseo, as dentaduras e as lentes intra-oculares. O primeiro uso como produto injetável, para aumento de tecidos, foi realizado em 1989, por G. Lemperle e seus colaboradores.

Para a Bioplastia, utilizam-se microesferas selecionadas de polimetilmetacrilato, que variam de tamanho dentro de um padrão ideal conhecido, suspensas em veículo de viscosidade programada.

Essas esferas são purificadas e selecionadas, e apresentam tamanho-padrão, medido por varredura a laser.

O gel veicular é absorvido e eliminado, deixando espaço para uma reação que acaba por depositar colágeno em seu lugar. Este colágeno fixa o biomaterial (material compativel biologicamente com o corpo humano) no local implantado, impossibilitando-o de migrar.

A Bioplastia teve grande desenvolvimento no Brasil, com o cirurgião Dr. Almir Nácul, que levou a técnica para a sua forma atual, adaptando o novo material PMMA, que preenche as características ideais de Ersek , desenvolveu microcânulas e materiais apropriados para cada uso, inclusive a Cânula de Nácul, utilizada na anestesia local da Face e do Glúteo . Ampliou também suas aplicações, desenvolvendo a experiência e as utilizações hoje disponíveis.
Preocupados em oferecer o melhor atendimento aos nossos pacientes, com segurança, nós adotamos os padrões de qualidade desenvolvidos pelo Dr Nácul, que qualificou nossa equipe médica.

Benefícios

  • Não promove efeitos colaterais (intoxicação, rejeição ou câncer);
  • Não se desloca do lugar;
  • Não altera sua forma nem seu volume com o tempo;
  • Permite implantar mais quantidade no mesmo local, se for necessário.